sábado, 9 de agosto de 2014

Cidadãos Canadenses!

Nós com a juíza de cidadania.

Olá, pessoal!

Ontem (08/08/2014) fomos a Montréal para a cerimônia e juramento para recebermos a nossa Cidadania Canadense.

Como deveríamos nos apresentar no hotel Marriott às 13:00, saímos de Québec às 8:30 com a intenção de chegar com folga, almoçar e depois ir para o local. Como chegamos em Montréal às 11:15, fomos ao Consulado do Brasil para retirar o meu Título de Eleitor que estava pronto. Almoçamos no prédio do Consulado mesmo e toca para o hotel.

Chegando lá, tinha um mundo de gente e uma fila enorme que dava voltas ... No entanto, essa fila era apenas uma 'pré-fila'. De tempos em tempos um agente passava chamando pessoas por intervalos de número de convocação - éramos os 341 e 342- para passar para uma outra parte onde haviam várias mesas para conferir os documentos, uma mesa para cada faixa de números. Os convidados eram chamados para entrar direto na sala e ficar na área reservada eles.

Para a verificação dos documentos, tínhamos que levar dois documentos com foto (como a carte d'assurance maladie e permis de conduire), a Confirmação de Residência Permanente, o Cartão de Residente Permanente e um documento de cessão de direitos de imagem para a cerimônia. Eles tinham pedido os passaportes também, mas no fim nem conferiram. Momento triste: entreguei o meu querido cartão de residente permanente e o agente jogou pra sempre no "lixo"...

Documentos conferidos, tínhamos que declarar e assinar um documento que dizia que não tínhamos problemas com a justiça e que iríamos fazer o juramento de lealdade à Rainha. Tudo assinado, recebemos um "kit" contendo um livrinho com os símbolos do Canadá, mensagens sobre a cidadania, instruções para obter um passe gratuito, válido por 1 ano,  para museus e parques do Canadá e um "broche" com uma folha de érable.

A seguir, fomos para o salão onde seria a Cerimônia, onde ficamos esperando mais de 1 hora até todo mundo passar pela conferência de documentos.  O salão tinha um palco e mais duas áreas: um parte reservada aos futuros cidadãos, com cadeiras numeradas e outra, ao fundo para os convidados.

Área para os futuros cidadãos.

Área para os convidados.

Enquanto esperávamos, tiramos umas fotos e ficávamos observando o pessoal. Eu até disse, brincando, para a Tixa que um canibal iria se sentir no paraíso naquela sala. Tinha gente de todos os "sabores"... No total, éramos 375 pessoas, de 62 países diferentes.

Visão geral dos futuros cidadãos.

Antes do início oficial, um agente passou informações em francês e em inglês sobre como seria a cerimônia  e enfatizou a obrigação de pronunciar o juramento em voz alta e "ameaçou" dizendo que, se desconfiassem que alguém não fez o juramento como se deve, essa pessoa não receberia a cidadania.

A entrada da juíza no local foi engraçado. Estávamos sentados e um "meeirinho" gritou na porta "levez-vous, all rise". Esse foi mais um teste de estado de saúde. Se tivesse algum cardíaco ali, ia morrer de susto ...

No início da cerimônia, o meeirinho apresentou os futuros canadenses (os tais 375 de 62 países ) à juíza e passou a palavra. A juíza falou um pouco do percurso que cada um percorreu até o momento, falou da importância de cada um etc.

Em seguida, tivemos o fatídico juramento. Na hora, todos nos levantamos e, do nada, apareceu um exército de fiscais pra observar. O juramento foi feito em francês e inglês. A juíza falava e nós repetíamos, enquanto que os fiscais ficavam prestando bastante atenção pra ver se tinha alguém enrolando. Sério. Tinha uns 2 fiscais por fila. Pelo jeito, ninguém trapaceou.

Em seguida, mais algumas palavras e um lembrete que a nossa imigração acabava ali. Agora éramos todos Canadenses.

Antes de acabar a Cerimônia, cantamos o hino do Canadá, estava bonito. Em seguida, a juíza saiu do salão e nos passaram instruções de como iriam fazer para e entega dos certificados de Cidadania.

A sala foi dividida em áreas e os agentes passavam de fileira em fileira chamando as pessoas e entregando os certificados em um envelope plástico. Junto tinha uma das fotos que enviamos no início do processo. Assim, eles viam se a pessoa que estava pegando o certificado era "a pessoa" mesmo ...

A juíza ficou disponível para tirar fotos em um canto separado e a fila era grande. Pra quem esperou anos até chegar esse momento, uns minutos a mais numa fila não são nada. Em um processo cheio de formulários, são raras as ocasiões onde interagimos com as pessoas que tomam as decisões (no nosso caso, foram 3: entrevista do Québec, entrevista para Cidadania e Cerimônia). No total, a nossa jornada levou 6 anos, 10 meses e 22 dias entre tomarmos conhecimento do processo de imigração até a obtenção da cidadania canadense. O nosso timeline está na barra ao lado.

Então. Só sei que foi assim.

PS: A cerimônia foi num bilingue "meio assim". Algumas partes (principalmente as instruções) foram em inglês e francês, enquanto que outras eram alternadas: Começava em francês e continuava em inglês e depois voltava. Não eram versões nas duas línguas. Se alguém ali não falava uma ou outra língua, não entenderia todo o conteúdo. A juíza falou quase que exclusivamente em francês.

PS2: Na fila para a foto, encontramos um francês que estava todo emocionado: ele era da região - La Rochelle - de onde partiram os primeiros franceses que colonizaram o Québec.

sábado, 26 de julho de 2014

Convocação para a Cerimônia de Cidadania

Olá, pessoal!

Quase dois meses após realizarmos o teste de cidadania, recebemos as convocações para a tão esperada cerimônia de cidadania.

Ontem, ao chegar em casa, fiz o trajeto diário até o outro lado da rua para ver a nossa caixa de correios. Ao colocar a chave, pensei: "Bem que as cartinhas do CIC poderiam estar aí dentro". Explico: Um colega brasileiro que iniciou o processo antes da gente estava com as datas em torno de 1 mês adiantadas em relação às nossas. Como ele teve a cerimônia dele esta semana, eu estava com a esperança de ter a nossa cerimônia nas próximas semanas.

Então, ao abrir a caixa .... envelope branco da fatura do cartão de crédito e .... os dois envelopes pardos do CIC! Atravessei a rua correndo e os vizinhos devem ter tido a confirmação que brasileiros são esquisitos mesmo, hehehe

Nos envelopes, uma carta com a data e local (8 de agosto em Montréal), além de lista de documentos a levar. Basicamente a confirmação de residência permanente E a carta de residente permanente, além dos passaportes. Um outro papel a ser assinado contendo um consentimento de uso de imagem, o texto do juramento à Rainha e ainda um outro papel com instruções de como chegar ao local, etc.

Então é isso. Agora é conter a ansiedade para esperar as duas semanas que nos separam da tão almejada cidadania canadense!

À la prochaine!

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Exame e Entrevista para a Cidadania

Olá, pessoal!

Então. Como eu havia escrito no post anterior, fomos chamados para finalmente realizar o exame e a entrevista para a obtenção da cidadania canadense.

As nossas últimas duas semanas se passaram à volta do guia de estudos (Découvrir le Canada) fornecido pelo CIC e neste site que disponibiliza um quizz com perguntas similares às do teste. No final das contas, eu já estava gabaritando os simulados.

Surpreendentement, o nosso exame foi aqui em Québec (estavam fazendo somente em Montréal), perto do meu antigo emprego. Como o lugar é meio marrento para estacionar, decidimos ir de buzão mesmo e não se estressar ainda mais com trânsito.

Chegando ao prédio, vimos uma multidão de imigrantes. Tinha gente de todos os sabores ... Chegada a hora do exame, fomos colocados em lugares na sala de modo a separar as famílias/amigos para evitar "colas". Em seguida, passaram instruções de como o teste seria realizado. As provas tinham dois tipos, umas vinham em pastas vermelhas e outras em pastas azuis. A gente deveria marcar as respostas em uma folha separada e, ao acabar, leavantar o braço pro fiscal vir pegar. O interessante é que não saíamos da sala. Todo mundo tinha que ficar até o fim dos 30 minutos.

A prova tinha questõs "barbada" e outras mais difíceis, mas tudo de acordo com o livrinho de estudo. O problema é que algumas coisas eram detalhes que a gente não presta muita atenção ao estudar ... O teste tinha 20 questões com 4 alternativas, sendo que tínhamos que acertar 15. Haviam quatro fiscais para pegar os "colantes". Eles avisaram que, se achassem que alguém estivesse colando, iam tomar a prova, invalidar as respostas dadas e colocar o dossier pendente para uma audiência com um juiz de imgração, coisa que poderia demorar 1, 2, 3 anos ou mais ...

Quando o tempo acabou (teve gente que teve o exame praticamente arrancado das mãos ao final do tempo), liberaram quem queria sair para ir ao banheiro, com a condição de deixar uma "identidade" na mesa pra poder entrar de volta. Eles explicaram que cada um ia ser chamado para  uma entrevista e o resultado do exame ia ser dado na hora. Quem não passasse no exame, ia ser chamado para uma "segunda chance" em Montréal.

Ficamos esperando e depois de uns 40 minutos uma agente me chamou para a entrevista. Basicamente ela conferiu a minha "Confirmation de Résidence Permanente" original, folheou os meus passaportes e fez perguntas relativas a viagens para fora do Canadá, onde eu morava, se a casa era própria ou alugada e o que eu tinha feito no Canadá desde o landing, empregos, onde eu cursei francês aqui, etc. No fim, ela disse que o dossier ia ser encaminhado para o juiz aprovar e em seguida me liberou, falando que ia chamar a minha esposa para a entrevista dela.

Nessas entrevistas, eles perguntam "detalhes bobos como quem não quer nada" para os casais para ver se as respostas batem.

Eu fiquei no hall esperando e, um pouco depois, a minha esposa saiu e a primeira coisa que ela falou foi "reprovei no exame" ... mas era sacanagem só pra me zoar. Na verdade ela acertou 100% (eu esqueci de perguntar o meu score, mas acho que foi 100% tb, a única questão que eu tinha dúvida eu acertei por indução - conferi em casa).

Eles nos deram a opção de comparecer à cerimônia em Québec mesmo ou em Montréal. Podendo ir para Montréal seria mais rápido. Como queremos resolver o assunto rápido, escolhemos Montréal mesmo.

Bom, agora é esperar a convocação para a cerimônia e nos tornarmos canadenses!

Até a próxima, pessoal!

PS: É fortemente recomendado fazer o quizz do site indicado em cima no post. Ele dá idéia do tipo de detalhe que tem que ser memorizado. A prova pode ser moleza ou não. Isso varia bastante segundo os relatos, mas estudando vai beleza. A gente nota que na sala tem muita gente despreparada, que não entende o que os agentes explicam, etc.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Convocação para Exame e Entrevista para Cidadania

Olá pessoal,

Hoje, ao abrir a caixa dos correios, tenho a surpresa de encontrar um calhamaço de correspondências. Além das propagandas usuais, recebemos os nossos avisos de cotização (recibo de recebimento de declaração de imposto de renda) e duas cartas bem gordinhas do ministério de imigração com as nossas convocações para o exame e entrevista para a cidadania!

Eu estava resignado a receber a convocação só no ano que vem e já estava me preparando psicologicamente para enviar o calhamaço de documentos para a renovação das nossas carteiras de residentes permanentes. Além disso, ultimamente o pessoal tem tido que ir a Montréal para fazer esse teste. Para a minha surpresa, o exame (marcado para o dia 4 de junho) vai ser aqui em Québec mesmo.

Agora, toca a estudar o guia para o exame e fazer os testes simulados disponíveis no site!

À bientôt!

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Carta de Abertura do Processo de Cidadania

Olá Pessoal,

Pois bem, quase quatro meses após o envio dos documentos, recebemos a carta de abertura do processo de cidadania.

No envelope, a carta datada do dia 15 de julho (!), um "bilhete" avisando de exigências linguísticas para o futuro teste de cidadania e entrevista e o guia de estudo "Discover Canada".

O interessante é que a carta estava em francês, mas mandaram o livreto em inglês. Pra nós dá na mesma, mas imagino que deve ser uma sacanagem pro povo que não fala inglês...

Agora, damos um reset no timer de espera e vamos pra próxima etapa: torcer pra não pedirem nenhum esclarecimento que retarde o processo e aguardar a convocação para o teste de cidadania.

À la prochaine!

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Três Meses de Processo de Cidadania

Olá pessoal,

Só para deixar registrado que hoje fazem exatos 3 meses que os nossos pedidos de cidadania foram recebidos em Sydney. Como já esperávamos, sem notícias da parte do governo.

Verificando no site do CIC, o tempo médio para pedidos "ordinários", sem necessidade de verificações suplementares está em 25 meses. Tudo bem ... só desanima um pouco pensar em ter que renovar o cartão de residente permanente, que vai expirar antes disso.

Até a próxima! Tenho idéia para vários posts, mas a preguiça tem falado mais alto ...

domingo, 12 de maio de 2013

Usando Robôs para Limpar a Casa - Parte II

Salut, les copains!

Hoje eu volto com o assunto "limpeza de casa", desta vez apresentando um robô, Scooba,  que aspira e lava o chão, incluindo um videozinho para que os leitores vejam o mesmo em ação (o Alexei também falou um pouco desse robô, veja os posts aqui e aqui).

Robô Scooba

Mais chato que varrer e aspirar o chão é passar pano para tirar a sujeira que fica grudada. Para piorar, o conceito de "rodo e pano" não é muito popular o Canadá. O pessoal tem um negócio chamado "mop", que é um suporte para uns paninhos.

Um exemplo do substituto canadense para rodo e pano
 
Eu acho extremamente chato usar esse treco, só é prático para áreas pequenas. Assim, quando soube da existência do Scooba, não hesitei e comprei.
 
O Scooba é um robô fabricado pela iRobot, dona do Roomba - o líder do mercado de aspiradores por aqui-, e que não possui concorrentes, pois é o único robô capaz de lavar o chão. O seu aspirador não é feito para aspirar quantidades grandes de sujeira, somente poeira e pequenos ciscos. Assim, temos que dar uma vassourada ou passar o robô aspirador antes se o ambiente estiver muito sujo.
 
O Scooba é composto de um corpo, onde ficam os componentes eletrônicos e mecânicos,  e de um tanque de água dividido em dois compartimentos. Em um compartimento, colocamos água limpa e uma solução de limpeza, e no outro retiramos a água suja.
 
O robô funciona de maneira simples, ele passa pelo ambiente andando em espirais, linhas retas e diagonais, além de "seguir" as paredes (veja o vídeo institucional). Durante a caminhada, ele ejeta pequenas quantidades de água na parte de baixo e as escovas e borrachas em contato com o chão retiram a sujeira. Como ele passa várias vezes sobre o mesmo ponto, a sujeira incrustrada vai amolecendo e é eliminada a cada passagem.
 
O tanque comporta um pouco menos de 1 litro de água (morna, para aumentar a eficiência e evaporar mais rápido) mais um produto de limpeza. Como produto,  podemos usar a solução especial do Scooba, colocando 7.5ml por tanque, ou mesmo Mr. Clean, colocando 15ml por tanque. Assim, usamos bem pouco produto de limpeza. Um frasco do produdo próprio do Scooba custa algo como $15.00 deve durar em torno de 60 aplicações. Usando Mr. Clean, usamos mais produto, mas ele deixa um perfume, além de ser mais barato. Aqui em casa, a gente alterna o uso. Quando a sujeira está mais pesada, eu uso o produto próprio, que é mais efetivo. Importante salientar que ele não danifica o piso.
 
Ao ligar, o Scooba funciona até o tanque de água limpa esvaziar ou a bateria acabar. Um tanque "roda" por aproximadamente 45 minutos e limpa satisfatoriamente 2 quartos médios. A carga da bateria dura por 1h 30m, ou dois tanques.
 
Ao terminar a limpeza, devemos esvaziar o tanque sujo, enxaguá-lo e limpar algumas peças do robô. Essa operação é simples e só devemos cuidar para não respingar muita água no corpo do robô.
 
Como toda máquina, existem limitações e cuidados a serem tomados. O Scooba não é capaz de alcançar os cantos em 90 graus por causa de sua forma arredondada. Ao seguir as paredes, ele só consegue limpar a em torno de 1cm das mesmas. Por não ter meios de se localizar no ambiente, ele colide com os móveis. Devemos ter cuidado para não molhar as partes eletrônicas e o painel, pois a água pode danificar o robô com o passar do tempo. Também não devemos colocar água muito quente no reservatório, pois pode danificar as soldas pásticas do mesmo causando vazamentos. Em geral, é um robô que exige mais "carinho" ao ser manuseado, comparado aos robôs aspiradores,  por conta de sua complexidade.
 
Considerando que este é um robô mais caro do que os aspiradores, fica a questão: Vale a pena comprar? Na minha opinião, vale. Ele facilita muito a vida e evita que percamos o fim de semana limpando casa ...
 
Eu fiz um vídeo mostrando um pouco o Scooba (a demonstração de limpeza começa aos 11 min e está acelerada em 7x da velocidade normal), desculpem a edição porca e a "GilbertoGilzação" do apresentador: